COR DO ANO (2018)

Todo ano a Pantone, empresa norte-americana, escolhe uma cor a qual influenciará todas as tendências de moda, design, decoração e arte. Neste ano a cor escolhida foi a Ultra Violet, um tom de roxo forte e com muita personalidade.

A diretora executiva do Pantone Color Institute, explica que essa cor foi eleita por "comunicar originalidade, engenhosidade e um pensamento visionário".

 

Na arquitetura a Ultra Violet pode transformar um ambiente numa impressionante forma de auto expressão, atraindo a atenção para si, seja na cor de um sofá decorado, numa peça de arte ou no detalhe de uma parede.

 

 

Além disso, essa tonalidade garante ao ambiente sofisticação, pois representa a nobreza, riqueza, sucesso e sabedoria. É calmante, introspectiva e está ligada com a intuição e à espiritualidade. Segundo a psicologia das cores o roxo estimula a área do cérebro referente a resolução de problemas e criatividade.

Dica da arquiteta: Que tal transformar aquele cantinho perdido em um espaço zen, ideal para descansar da rotina de trabalho ou até mesmo meditar? Comece utilizando objetos ou até mesmo pinte um trecho de parede na cor roxa. Inclua aromas agradáveis, sons relaxantes e pouca iluminação, isso irá ajudar na concentração. Não esqueça que o ambiente tem de ficar confortável, invista em almofadas, pufes ou colchonetes. O uso de vegetação e elementos com água são essenciais para fazer a conexão com a natureza. Inspire-se!

0
0
0
s2sdefault

QUAL PORCELANATO ESCOLHER?

Separamos algumas dicas para ajudar

Chegou a hora dos acabamentos e estou em dúvida que tipo de porcelanato comprar, e agora? Alguns fatores a serem considerados na hora da compra são: o orçamento disponível, a finalidade do cômodo, as cores e estilo de decoração pretendida após a finalização do ambiente.

Quer saber como escolher? Fique atento às nossas dicas:

- Defina o formato, isto irá influenciar na amplitude do ambiente. Para ambientes grandes, as placas maiores criam a sensação de amplitude, porém em ambientes pequenos as placas sofrerão muitos recortes, criando um visual não muito agradável.

 

- Verifique o nível de resistência (PEI) ao desgaste do material, esta informação está disponível nas embalagens. Escolha a resistência de acordo com o ambiente onde será utilizada. Para piso prefira os com resistência maior, os menos resistentes deixe para revestimentos de parede.

- Fique atendo ao acabamento. Os porcelanatos retificados são aqueles bem retinhos que permitem uma junta mínima, já os com acabamento BOLD a junta fica um pouco maior.

 

- O porcelanato pode ser polido, acetinado ou esmaltado. Este último ainda pode ser: liso, áspero, brilhante ou mate. Na hora de escolher lembre-se do fator limpeza e segurança, principalmente para áreas molhadas.

 

- Para áreas úmidas (cozinha, banheiro e áreas externas) prefira os que possuem alguma rugosidade ou sejam antiderrapantes. Para os demais ambientes pode optar pelos lisos.

- Escolha uma argamassa de qualidade e específica para porcelanato.

- A mão de obra que irá executar é um fator fundamental para que seu piso fique perfeito. Escolha um profissional qualificado.

 

- Pense em questões de conforto térmico, visual e psicológico.

O porcelanato pode ser utilizado de várias outras maneiras e não somente piso, separamos 3 possíveis aplicações para você se inspirar:

1 – Revestimento de paredes

 

2 – Bancadas e cubas esculpidas

 

3 – Nichos de banheiros

 

 

Dica da arquiteta: A paginação, ou seja, a forma que o piso será aplicado, é muito importante para o cálculo da quantidade a ser adquirida. Para a compra, normalmente utilizamos a metragem quadrada da área a ser forrada mais 10% de quebra, porém esta conta pode não fechar dependendo do formato da peça. O importante é garantir uma quantidade até mesmo para futuras manutenções, pois em geral, há uma diferença de um lote para outro, mesmo sendo do mesmo produto.

Lembre-se a Casas Curitiba disponibiliza aos seus clientes a ajuda profissional na escolha da melhor opção de pisos e acabamentos para a sua obra.

0
0
0
s2sdefault

TIPOS DE FUNDAÇÃO, QUAL A MELHOR OPÇÃO?

Muitas dúvidas surgem na hora em que se fala na fundação da casa. Somente um profissional qualificado poderá ajudar a escolher o que melhor se adapta ao seu projeto, terreno e que ao mesmo tempo seja viável financeiramente.

A escolha da fundação está condicionada à análise de um sistema: carga + composição e resistência do solo + nível do lençol freático. Por este motivo, muitas vezes o projetista de fundação ou estrutural irá solicitar uma sondagem do terreno para saber a composição do subsolo. Analisar quais fundações foram utilizadas pelos vizinhos também pode servir como base para entender o comportamento do solo.

Dessa forma é possível se fazer o dimensionamento correto das estruturas necessárias que melhor atenderão às questões de desempenho e segurança da edificação, gerando menos gastos.

SAPATA ISOLADA

Elas são recomendadas para terrenos com solo firme e de boa resistência.

  


SAPATA CORRIDA

A sapata corrida é uma fundação superficial muito utilizada na construção de casas com vãos pequenos, muros, paredes de reservatórios e piscinas.

  


RADIER

É uma fundação rasa recomendada para solos com baixa resistência. O radier é uma placa de concreto armado ou protendido que fica abaixo da casa e em contato direto com o solo.

  


VIGA BALDRAME

A viga baldrame fica localiza abaixo do nível do solo e percorre todo o comprimento das paredes da construção.

Ela conecta sapatas isoladas para melhor distribuição dos pesos da construção.  Contribui também para um melhor travamento das colunas ou pilares da construção.

  


ESTACAS

A fundação com estacas é indicada para solos com pouco resistência, como aterros por exemplo. Nestes tipos de solo, é necessário cavar muito para conseguir achar um solo firme para fazer as fundações. Geralmente as estacas tem mais de 3 metros profundidade.

  


A figura abaixo resume melhor os tipos de fundações e suas aplicações:

 
Dica da arquiteta: A escolha da fundação deve ser feita por critérios técnicos. Por isso, não faça uma falsa economia, contrate um engenheiro para elaborar o projeto estrutural da sua casa.

0
0
0
s2sdefault

Você sabe como escolher um terreno?

Antes de iniciar qualquer projeto de construção o primeiro passo que precisamos dar é escolher um terreno. Ele pode ser na cidade, no campo, na praia, de rua ou em condomínio fechado, não importa, a escolha sempre deve levar em consideração muito mais itens do que simplesmente o preço.

Confira abaixo alguns itens que listamos que podem influenciar sua escolha e que podem evitar muitas “dores de cabeça” no futuro. 

1 – Observe o desnível (topografia)
O terreno é plano ou tem desnível? Normalmente terrenos com desníveis são mais baratos, isto porque o valor gasto na regularização, seja com laje ou corte e aterro é maior do que uma fundação convencional em terrenos planos. Porém, um bom projeto consegue explorar melhor o traçado natural desse tipo de terreno permitindo visuais mais interessantes. Se sua ideia é uma casa térrea sem escadas procure fugir deles.

 

2 – Verifique o tipo de solo
Neste caso o ideal é contratar uma sondagem para fazer o perfil do solo e saber em qual camada será a melhor opção para apoiar a construção. Este trabalho permite que o engenheiro calculista faça uma fundação mais coerente, sem gastos desnecessários.

Procure observar se há pedras na superfície, se o terreno é próximo de rios ou solos alagados, tudo isso pode encarecer a fundação.

Uma conversa com vizinhos ou uma visita a construções próximas também é válida. 

3 – Confira a posição em relação ao sol
Observe onde o sol nasce e onde ele se põe, se a edificação vizinha faz sombra no terreno ou não. O ideal é ir várias vezes em diferentes horários. No sul temos muito problema com umidade, por isso a relação com o sol se torna muito importante.

 

4 – Observe o entorno
Conheça a vizinhança, a infraestrutura disponível (como pontos de ônibus, padarias, farmácias, acessos, parques), os ruídos e o trânsito. Visite durante a semana e aos fins de semana em diferentes horários. 

 

5 – Cheque questões legais
Todo terreno na cidade se enquadra dentro de um zoneamento. Este zoneamento que dirá o que é permitido ou não construir naquele lote especificamente. Com a indicação fiscal do terreno (que é como um RG) você consegue consultar na prefeitura a Guia Amarela. Lá você terá todas as informações do lote, como a metragem que pode construir, os recuos obrigatórios etc.

 

6 – Observe se há mata nativa ou nascentes
Se o terreno possui muitas árvores o melhor é verificar se são nativas, pois essas árvores são protegidas por leis e para que possa cortá-las terá que pedir uma licença junto ao órgão competente. Isto pode atrapalhar um pouco andamento da obra.

Outro fator são os rios que também possuem uma legislação mais rígida e o distanciamento deles até a edificação pode ser significativo para o projeto.

 

7 – Verifique a documentação
Verifique toda a documentação do imóvel, exija a certidão de propriedade atualizada, o carnê do IPTU, certidão negativa de débitos municipais etc. Quanto mais documentos melhor, assim você pode ter a certeza de que o terreno não está envolvido em nenhuma ação que impeça à venda.

Muitas são as ofertas que vemos nas placas, nos jornais, nos sites, mas escolher um bom terreno exige conhecimento técnico também. Por isso a Casas Curitiba disponibiliza esse serviço que pode auxiliar você nosso cliente na hora dessa difícil decisão.

 

Dica da Arquiteta:
Qual o seu sonho? Depois de ter avaliado todos esses itens pense com carinho que tipo de casa você desejaria ter. Quais as minhas prioridades? Gosto mais de espaço livre ou quero que a casa ocupe grande parte do terreno? Gostaria de uma casa com escadas, desníveis ou prefiro uma casa térrea? Qual lugar da cidade eu gostaria de morar?

Agora utilize todas essas dicas e escolha seu terreno com segurança.

0
0
0
s2sdefault

Feira de Milão

Entre os dias 17 e 22 de abril acontece em Milão na Itália a maior feira do setor moveleiro. O salão internacional, conhecido como Isaloni, foi fundado em 1961 para promover as marcas italianas de móveis e seus acessórios. Hoje, dita tendências para o segmento da arquitetura e decoração de interiores. Designers renomados desenvolvem produtos e aproveitam este momento de enorme visibilidade internacional para apresentar o que há de novidade em mobiliário e design.

O espaço possui 230 mil metros quadrados e inclui cerca de 2500 empresas do setor. Há ainda exposições secundárias espalhadas por toda a cidade. Por este motivo a Casas Curitiba irá até a Itália conferir de perto todas as novidades deste evento que reúne profissionais do mundo todo.

0
0
0
s2sdefault


Pagamento Facilitado

Consulte-nos para definirmos as condições de
pagamento que melhor se encaixam em seu
perfil e em seu planejamento!

Todas as garantias de uma empresa certificada ISO 9001

Você planeja com carinho seu futuro, e na hora de realizar esses planos precisa encontrar as parcerias certas para que tudo ocorra da melhor maneira possível.

Esse é o momento de contar com uma construtora como a Casas Curitiba!

Somos uma empresa certificada, que trabalha dentro dos mais elevados padrões de qualidade, com processos avaliados permanentemente, para a realização do seu projeto com todas as garantias que você deseja.

Além disso, a construtora Casas Curitiba concentra seus esforços em proporcionar uma excelente experiência ao cliente, tornando todo o processo de realização de suas obras em uma superação diária de expectativas.

Qualidade e segurança são as suas preocupações? Então deixe seu projeto em nossas mãos e venha fazer parte desse grande grupo de pessoas que tiveram seus sonhos realizados! 

Vídeos em Destaque

Boletim Eletrônico

Que tal receber novidades por e-mail? Assine nosso sistema de Boletim Eletrônico e fique por dentro de promoções e lançamentos!